autoclave

Autoclave de Alta Temperatura

A autoclave é um tipo de tanque hermeticamente fechado e aquecido (vaso de pressão), usado para processos químicos e muito utilizado em diversas áreas da saúde para esterilizar materiais. Neste post, iremos aprofundar sobre a Autoclave de Alta Temperatura deixando o modelo de baixa temperatura para o próximo post da série sobre os equipamentos que compõe uma Central de Material Esterilizado (CME).

O que é uma autoclave?

Como falamos anteriormente, a autoclave é um equipamento utilizado para esterilização de materiais cirúrgicos e ambulatoriais, que destrói microrganismos pela ação combinada da temperatura, pressão e umidade, que promovem a termo coagulação e a desnaturação das proteínas.

Foi Charles Chamberland, em 1880, que desenvolveu o processo de esterilização em autoclave, que dentre os inúmeros métodos que foram descobertos e vêm sendo utilizados, tem se provado até hoje o mais eficiente.

Métodos de esterilização

Podemos considerar um material estéril quando a probabilidade de sobrevivência dos microrganismos contaminantes é menor do que 1:1.000.000.

Os métodos de esterilização podem ser divididos em físicos (calor, pressão e radiação) e químicos (peróxidos, formaldeído, compostos fenólicos, ácido peracético, álcoois, óxido de etileno, clorexidina, halogênios e glutaraldeído). Para a escolha do melhor método deve-se levar em consideração, além da compatibilidade do material, a efetividade, facilidade de uso, toxicidade e custos.

Tipos de Autoclave

Temos basicamente os seguintes tipos de autoclave:

  • Autoclave de alto vácuo: Remove o ar com o auxílio de uma bomba de vácuo de alta capacidade de sucção e introduz vapor na câmara interna sob alta pressão com o ambiente em vácuo. O ar da camara interna é retirado pela bomba de vácuo gerando maior segurança e, além disso, a sucção também permite a remoção da umidade interna ao final do processo reduzindo o tempo de exposição, esterilização e secagem.
  • Autoclave de vácuo único: Remove o ar de uma única vez em um curto espaço de tempo. Com isso, pode ocorrer a formação de bolsas de ar.
  • Autoclave de vácuo fracionado: Remove o ar em intervalos, com injeção simultânea de vapor. Neste tipo de autoclave a formação de bolsas de ar é menos provável.
  • Autoclave gravitacional: É aquela que o vapor é introduzido forçando a saída do ar por gravidade. Pode apresentar umidade ao final do processo devido à dificuldade de remoção do ar. A ANVISA, agência regulatória brasileira, proíbe sua utilização quando a capacidade é superior a 100 litros em CME classe 02 (RDC 15 cap. 1º seção IX art. 91).

Atualmente, o modelo de autoclave mais utilizado é o de alto vácuo que utiliza de bomba de vácuo de alta capacidade.

Existem alguns tipos de bomba de vácuo, porém as mais recomendadas são as que não consomem água (bomba seca) ou as de anel líquido de duplo estágio que possuem sistemas de recirculação de água, visando economizar ao máximo o consumo de água.

Qual a diferença entre uma autoclave básica de uma top de linha?

Atualmente, o que diferencia uma autoclave básica de uma autoclave top de linha é principalmente a tecnologia eletrônica embarcada, a eficiência energética/hídrica e a qualidade construtiva, conforme esclarecemos:

  • A maior tecnologia eletrônica embarcada proporciona maior nível de controle e, consequentemente, de segurança no ciclo. Além disso, dá maior automatização ao processo, o que gera mais facilidade e segurança para o operador;
  • A maior eficiência se configura especialmente pelo menor consumo de energia elétrica e de água;
  • Já a qualidade construtiva reflete no menor nível de manutenção e na maior durabilidade da máquina.
autoclave
Este equipamento é essencial em diversas áreas da saúde. Foto: jit1115 para Freepik

Como escolher ?

Com isso, podemos citar algumas dicas para ajudar na escolha da melhor autoclave de alta temperatura:

  • Material de construção interna: Mínimo aço inox AISI 316L;
  • Material de construção externa: Mínimo aço inox AISI 304;
  • Garantia da Câmara interna: Mínima de 10 anos;
  • Espessuras das chapas de aço: Quanto maior a espessura, maior a robustez;
  • Portas: se quiser privilegiar a melhor ergonomia do operador, prefira aquelas com portas do tipo guilhotina com abertura automática;
  • Sensores de segurança: Importante contar com os sensores de pressão, temperatura e nível de água.

Quer saber mais? Leia o post: Como especificar uma boa autoclave para CME

Qualificação de uma autoclave

Por fim, cabe ressaltar que para que possamos estabelecer procedimentos seguros, este tipo de equipamento precisa passar por qualificações, a saber:

  • Qualificação da instalação: é uma documentação fornecida pelo fabricante ou distribuidor, de que o equipamento foi entregue e instalado corretamente, de acordo com as especificações do equipamento.
  • Qualificação de operação: documentação fornecida pelo fabricante ou distribuidor, de que o equipamento, após a qualificação da instalação, opera dentro dos parâmetros esperados.
  • Qualificação de desempenho: documentação mantida pelo estabelecimento em que consta que o equipamento, após as qualificações de instalação e operação, apresenta desempenho consistente por, no mínimo, 3 ciclos sucessivos em capacidade máxima, com parâmetros idênticos.

Quer saber mais sobre o tema? Assine o nosso blog e fique por dentro das novidades!

About Author

Leave a Reply